Início » Página Anterior » Artigo:

A fortuna de Savimbi

A fortuna de Savimbi

Luanda - Nenhum líder guerrilheiro terá manuseado tanto dinheiro “limpo”, quanto Jonas Savimbi. Quando chegou as cidades em 1992, a UNITA pagava o que lhe pediam, não regateava nada. Nos melhores anos do garimpo, produziu três vezes mais que o Governo de

Luanda - Nenhum líder guerrilheiro terá manuseado tanto dinheiro “limpo”, quanto Jonas Savimbi. Quando chegou as cidades em 1992, a UNITA pagava o que lhe pediam, não regateava nada.

Nos melhores anos do garimpo, produziu três vezes mais que o Governo de Angola. Estatísticas oficiais estimam em 3.7 mil milhões de dólares, o “bolo” acumulado pelos antigos movimento então dirigido por Jonas Savimbi entre 1993 e 1997. nesta altura a UNITA controlava 70 por cento dos diamantes produzidos em Angola. Estas receitas permitiam a UNITA rearmar-se como nunca.

Fontes bem informadas admitiam que a “Kroll and Associates” uma empresa que investigava a rota do dinheiro da UNITA, encontrou muito poucas pistas sobre o dinheiro da UNITA. “Embora tivesse conseguido interferir no mercado mundial dos diamantes, vendendo a De Beers, a altos dirigentes do Governo, ou a sócios destes, Savimbi nunca foi de confiar em bancos” disse.

Fontes da UNITA indicavam a dois anos atrás que para além de Jonas Savimbi e da sua amante Sandra, apenas o general Kate Hama e o coronel Kassique tinha noção do “saldo” das contas. Na aquela altura admitia-se que Grande parte do dinheiro estava escondido algures em Angola.

Savimbi, segundo soube o ANGOLENSE, andava com uma bilha de diamantes cujo o valor nunca era inferior a 100 milhões de dólares.

Essa bilha nunca foi encontrada. A amante Sandra será que sabe do Paradeiro? Savimbi terá colocado parte do dinheiro sob a responsabilidade de John Marques Kakumba, o seu antigo representante em Abidjan, costa do Marfim.

As análises sobre o que resta dos bilhões da UNITA parecem controversas. Serviços de segurança ocidentais admitem que apesar de ter passado a gastar mais por causa das sanções, e de ter sido burlado num ou outro negocio-sobretudo por russos e búlgaros, Savimbi deveria ter ainda cerca de 200 milhões de dólares em cash.

“Savimbi era mãos largas a comprar armas, mas no geral era parcimonioso a gastar dinheiro”.

Fontes da UNITA falam destes números com algumas reservas. * L. Castelhano Fonte: Angolense


Tags:   Articulos
 PDF  Imprimir este artigo
Avaliação: 5.00 (1 votos) Avalie este artigo
Guarde e partilhe este artigo: